Buscar
  • Jefferson Negreiros

O QUE É O TRANSTORNO DE PÂNICO? SINTOMAS E COMO TRATAR?


O Transtorno de Pânico (TP) são ataques de pânico, medo intenso ou um desconforto muito grande, acontecem de forma inesperada e recorrentes. A pessoa que está diante deste problema ou que enfrentam dia a dia o TP, percebem que as crises podem acontecer uma ou mais vezes por dia, semanas, meses e até anos.


São crises inesperadas, ou seja, não existe um indício ou algo óbvio que esteja desencadeando. O ataque parece vir do nada. Mas também pode acontecer, quando se sabe que tal situação é esperada a ter um ataque e de fato a pessoa já espera que a crise aconteça.


A frequência e a gravidade variam de pessoa para pessoa. Podendo acontecer uma vez por dia ou mais, ou uma vez por semana, uma vez por mês. Pode durar meses ou até dias.


Geralmente é muito confundido um ataque de pânico com doenças físicas como um ataque cardíaco (Infarto Agudo do Miocárdio), transtorno convulsivo, sensação de morte iminente.


Ou também pode estar relacionado com preocupações pessoais, como constrangimento ou medo de ser julgado negativamente pelos outros, devido os sintomas do TP serem visíveis, fazendo com que a pessoa acabe evitando sair com amigos, pessoas e pensar que pode ter uma crise e ser julgada, achar que está enlouquecendo/ perdendo o controle de si.


Quando está passando por esse processo, a pessoa começa a evitar algumas atividade e rotinas como uma forma de esconder o que está acontecendo ou minimizar/evitar os ataques de pânico como:

  • Esforço físico;

  • Restringem algumas tarefas e atividade cotidianas;

  • Evita situações que possam geram Ansiedade e/ou Agorafobia como, sair de casa, usar transporte público, fazer compras


QUAIS OS SINTOMAS?


Alguns pacientes relatam se sentirem muito ansiosos, preocupações excessivas com a saúde física e mental;


Pensamentos catastróficos, pensam que podem ter um infarto a qualquer momento, dor de cabeça muito forte que pode ser um tumor cerebral.


Pensam que podem não suportar ou concluir uma tarefa do cuidado da casa, do trabalho ou dos estudos ou lidar com situações estressoras diárias.

Em alguns casos, pessoas com TP recorrem a uso de substâncias químicas com álcool, medicamentos ou drogas ilícitas e até mesmo, comportamentos extremos de evitar alguns alimentos, medicamentos específicos.


  • Palpitação;

  • Coração acelerado;

  • Sudorese;

  • Tremores;

  • Sensação de falta de ar ou sufocamento;

  • Dor ou desconforto no peito;

  • Calafrios;

  • Sensação de tonturas, vertigem ou desmaio;

  • Parestesia (anestesia ou sensação de formigamento);

  • Medo de perder o controle ou enlouquecer;

  • Desrealização ou despersonalização (Sensação de irrealidade ou estar distante de si mesmo);

  • Medo de morrer ou sensação de morte iminente;


O TP PODE ESTAR ASSOCIADO A OUTRAS DOENÇAS?

Sim! Geralmente o TP ocorre quando o paciente já possui outros transtornos, que chamamos de comorbidades, como o Transtorno de Ansiedade e em especial com a Agorafobia, depressão maior, transtorno bipolar, Estresse pós-traumático, TOC e possivelmente transtorno leve por uso de álcool.


QUAL A DIFERENÇA ENTRE ANSIEDADE E O PÂNICO? COMO TRATAR O TRANSTORNO DE PÂNICO?

A diferença está na intensidade e na imprevisibilidade dos sintomas. A ansiedade é percebida com causas lógicas e concretas, por exemplo, uma prova agendada, aumento de cargo no trabalho, um novo desafio a ser enfrentado. Já o pânico não tem hora nem motivo visível para ocorrer, acontece de forma inesperada.

A boa notícia é que sim! Existe tratamento, associando as duas coisas como, a psicoterapia e o tratamento medicamentoso. Estudos mostram que a eficácia e chances de o paciente ter uma vida normal são grandes, quando associada as duas formas de tratamento.

Lembrando que nem sempre é fácil identificar o caso clínico, por isso a importância de buscar um médico para uma avaliação e iniciar o quanto antes o processo de psicoterapia.


Referências e Fontes:


AMERICAN PSYCHIATRIC ASSOCIATION. Manual diagnóstico e estatístico de transtornos mentais / DSM-V. 5 ed. – Porto Alegre: Artmed, 2014.


http://www.blog.saude.gov.br/promocao-da-saude/32364-sindrome-do-panico-afeta-duas-vezes-mais-mulheres-do-que-homens Acessado em 06/04/2021


https://www.pfizer.com.br/noticias/ultimas-noticias/qual-diferenca-entre-ansiedade-e-sindrome-do-panico Acessado em 06/04/2021

Posts recentes

Ver tudo

Psicólogo | Psicanalista | Hipnoterapeuta

CRP 06/136835

  • White Facebook Icon
  • White Instagram Icon
  • Spotify
  • Anchor

(11) 94792-8606

® Copyright por Negreiros Psicologia